viver à deriva e sentir que tudo está bem...

A vida é uma colcha de retalhos. Todos da mesma cor...

GCosta

Resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas...

Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira...Liberdade cultural a caminho das trevas...

Isso não é um caminho , porque o caminho a gente pode mudar, o meu medo é que já tenhamos chegado ao destino, Isso é o fim de tudo o que aprendi sobre arte, cultura e educação.Caminhamos para as trevas da moralidade alimentada pela hipocrisia ,social,moral,econômica e cultural.


20729737_1136808826420478_5988349646236091074_n.jpg

Abriu na terça, 15 de agosto, às 19h, no Santander Cultural, em Porto Alegre, a mostra Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira e se estende até 8 de outubro de 2017. A curadoria da exposição que explora a expressão de gênero e a diferença na arte brasileira por meio de um conjunto de obras que percorrem um arco histórico de meados do século 20 até a contemporaneidade é de Gaudêncio Fidelis.

1.jpg

SANTANDER CULTURAL,RELEASE SOBRE A EXPOSIÇÃO QUEERMUSEU

O Santander Cultural apresenta a mostra Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira com mais de 270 obras – oriundas de coleções públicas e privadas – que percorrem o período histórico de meados do século 20 até os dias de hoje. Aberta ao público a partir de 15 de agosto, trata-se de uma iniciativa inédita que explora a diversidade de expressão de gênero e a diferença na arte e na cultura em períodos diversos. O Santander valoriza a diversidade e investe em sua unidade de cultura no Sul do País para que ela seja contemporânea, plural e criativa.

A exposição, que adota um modelo de disposição não cronológica e propõe desfazer hierarquias, mostra que a diversidade surge refletida no modelo artístico observada sob aspectos da variedade e da diferença. Pintura, gravura, fotografia, serigrafia, desenho, colagem, cerâmica, escultura e vídeo são apresentadas por meio de 85 artistas.

Este projeto é apoiado pelo Ministério da Cultura, patrocinado pelo Santander, realizado pelo Santander Cultural e Governo Federal e produzido pela Rainmaker Projetos e Produções.

HISTÓRICO A produção artística e cultural queer ganha cada vez mais espaço em importantes instituições culturais internacionais. Alguns exemplos ocorreram em 2010: Hide/Seek: Difference and Desire in American Portraiture realizada pela National Portrait Gallery da instituição Smithsonian, em Washington, apresentou uma produção moderna e contemporânea. Ars Homo Erotica, realizada pelo Museu Nacional da Polônia, em Varsóvia, percorreu um arco histórico da arte grega à contemporaneidade. Recentemente inaugurou na Tate Britan, em Londres, a Queer British Art (1861-1967), com um conjunto de exposições de caráter histórico. Outras iniciativas de pequeno porte foram realizadas ao redor do mundo.

A contribuição de Queermuseu para uma história sobre a produção artística nela incluída em relação às discussões acerca do universo queer sob uma perspectiva artística de expressão de gênero, diversidade e diferença na atualidade.

2.jpg

ARTISTAS PARTICIPANTES Adriana Varejão [Rio de Janeiro-RJ, 1964] Alair Gomes [Valença-RJ, 1921 - Rio de Janeiro-RJ, 1992] Alex Cerveny [São Paulo-SP, 1963] Alfredo Volpi [Itália,1896 - São Paulo-SP,1988] Almandrade [São Felipe-BA,1953] Amorim [Curitiba-PR, 1989] Ana Flores [Porto Alegre-RS, 1962] Ana Norogrando [Cachoeira do Sul-RS, 1951] André Petry [Porto Alegre-RS, 1958] Angelina Agostini [Rio de Janeiro-RJ, 1888-1973] Antônio Augusto Bueno [Porto Alegre-RS, 1972] Antônio Caringi [Pelotas-RS, 1905-1981] Antonio Obá [Ceilândia-DF, 1983] Armando Queiroz [Belém-PA, 1968] AVAF [ASSUME VIVID ASTRO FOCUS] [Eli Sudbrack, Rio de Janeiro-RJ, 1968 e Christophe Hamaide-Pierson, Paris-França, 1973] Beatriz Dagnese [Nova Bassano-RS, 1954] Bia Leite [Brasília-DF, 1990] Cândido Portinari [Brodowski-SP, 1903 - Rio de Janeiro-RJ, 1962] Célio Braga [Guimarânia-MG, 1963] Christus Nóbrega [João Pessoa – PB, 1976] Cibele Vieira [Porto Alegre-RS, 1973] Cibelle Cavalli Bastos [São Paulo-SP, 1978] Cintia Ribas [Curitiba-PR, 1979] Clovis Graciano [Araras-SP, 1907 - São Paulo-SP, 1988] Constance Pinheiro [Curitiba-PR, 1982] Daniel Lie [São Paulo-SP, 1988] Danillo Villa [Echaporã-SP, 1969] Deyson Gilbert [São José do Egito-PE, 1985] Didonet Thomaz [Bento Gonçalves-RS, 1950] Dudi Maia Rosa [São Paulo-SP, 1946] Edgard De Souza [São Paulo-SP, 1962] Eduardo Cruz [Ilhéus-BA, 1943] Efigênia Rolim [Abre Campo-MG, 1931] Efrain Almeida [Boa Viagem-CE, 1964] Erika Verzutti [São Paulo-SP, 1971] Fabio Del Re [Porto Alegre-RS, 1970] Farnese De Andrade [Araguari-MG, 1926 - Rio de Janeiro-RJ, 1996] Felipe Scandelari [Curitiba-PR, 1981] Fernando Baril [Porto Alegre-RS, 1948] Fernando Bini [Rio das Antas-SC, 1946] Flávio Cerqueira [São Paulo-SP, 1983] Flávio De Carvalho [Amparo da Barra Mansa-RJ, 1899 - Valinhos-SP, 1973] Gilberto Perin [Guaporé-RS, 1953] Gilda Vogt [Rio de Janeiro-RJ, 1953] Guignard [Nova Friburgo-RJ, 1896 - Belo Horizonte-MG, 1962] Guttmann Bicho [Petrópolis-RJ, 1888-1955] Hudinilson Jr [São Paulo-SP, 1957 - 2013] João Faria Vianna [Porto Alegre-RS, 1905 - 1975] José Antônio Da Silva [Sales de Oliveira-SP, 1909 - São Paulo-SP, 1996] Juliana Burigo [Curitiba-PR, 1981] Kika Costa [Porto Alegre-RS, 1961] Leandro Machado [Porto Alegre-RS, 1970] Leonilson [Fortaleza-CE, 1957 - São Paulo-SP, 1993] Luiz Fernando Borges da Fonseca [Rio de Janeiro-RJ, 1948-1990] Luiz Henrique Schwanke [Joinville-SC, 1951 - 1992] Lygia Clark [Belo Horizonte-MG, 1920 - Rio de Janeiro-RJ, 1988] Marcos Chaves [Rio de Janeiro-RJ, 1961] Mário Röhnelt [Pelotas-RS, 1950] Maurício Bentes [Rio de Janeiro-RJ, 1958 - 2003] Maurício Ianês [Santos-SP, 1973] Milton Kurtz [Santa Maria-RS, 1951 - Porto Alegre-RS, 1996] Montez Magno [Timbaúba-PE, 1934] Nelson Boeira Faedrich [Porto Alegre-RS, 1912-1994] Nino Cais [São Paulo-SP, 1969] Odires Mlászho [Mandirituba-PR, 1960] Otto Sulzbach [Palmeira das Missões-RS, 1969] Paloma Bosquê [Garça-SP, 1982] Paulo Osir [São Paulo-SP, 1890-1959] Pedro Américo [Areia-PB, 1843 - Florença, Itália, 1905] Roberto Cidade [Caçapava do Sul-RS, 1939 - Torres-RS, 2011] Roberto Winter [São Paulo-SP, 1983] Rodolpho Parigi [São Paulo-SP, 1977] Rogério Nazari [Araranguá-SC, 1951] Romanita Disconzi [Santiago-RS, 1940] Sandra Cinto [Santo André-SP, 1968] Sandro Ka [Porto Alegre-RS, 1981] Sidney Amaral [São Paulo-SP, 1973-2017] Silvia Giordani [Porto Alegre-RS, 1970] Suzana Lobo [Curitiba-PR, 1944] Telmo Lanes [Porto Alegre-RS, 1955] Téti Waldraff [Sinimbú-RS, 1959] Thiago Martins De Melo [São Luís-MA, 1981] Tony Camargo [Paula Freitas-PR, 1979] Willian Santos [Curitiba-PR, 1985] Yuri Firmeza [São Paulo-SP, 1982]

3.jpg

Poucos dias antes de completar um mês em cartaz no Santander Cultural (Sete de Setembro, 1.028), no Centro de Porto Alegre, a exposição Queermuseu - Cartografias da diferença na América Latina teve de ser fechada e encerrada neste domingo (10), após protestos - segundo informações preliminares que vêm circulando nas redes sociais - em que pessoas contrárias ao teor das obras teriam causado tumulto em frente ao museu, ainda neste sábado, em manifestação contra a exposição.

4.jpg

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA "HIPOCRISIA"...COM APOIO DA PATRULHA IDEOLÓGICA CONTRA A EXPRESSÃO DE ARTISTAS, QUE MANIFESTARAM SUAS IDÉIAS.

Nos últimos dias, recebemos diversas manifestações críticas sobre a exposição Queermuseu - Cartografias da diferença na Arte Brasileira. Pedimos sinceras desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra. O objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia. Nosso papel, como um espaço cultural, é dar luz ao trabalho de curadores e artistas brasileiros para gerar reflexão. Sempre fazemos isso sem interferir no conteúdo para preservar a independência dos autores, e essa tem sido a maneira mais eficaz de levar ao público um trabalho inovador e de qualidade. Desta vez, no entanto, ouvimos as manifestações e entendemos que algumas das obras da exposição Queermuseu desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo. Quando a arte não é capaz de gerar inclusão e reflexão positiva, perde seu propósito maior, que é elevar a condição humana. O Santander Cultural não chancela um tipo de arte, mas sim a arte na sua pluralidade, alicerçada no profundo respeito que temos por cada indivíduo. Por essa razão, decidimos encerrar a mostra neste domingo, 10/09. Garantimos, no entanto, que seguimos comprometidos com a promoção do debate sobre diversidade e outros grandes temas contemporâneos.

5.jpg

Se fecham exposições! Mesmo que o conteúdo seja ofensivo a obtusos, a arte teve sempre em toda a história, uma função política, uma função de desconstrução, uma função de fazer pensar, a função de ser a maior arma de expressão! Triste povo que não sabe pensar. E o pior , uma instituição que fecha o acesso a quem quer ver como se manifesta a arte, age como a máxima: de que o culpado pelo estupro é o estuprado e não o violentador. Uma exposição do tipo num país democrático, avisa que tem cenas e objetos que podem ser ofensivos a certas pessoas, limita acesso a menores e mantém a exposição aberta. O Brasil hipócrita e burro está empobrecendo o já pouco pensar das pessoas! Mas o que é arte para quem vive em sociedades escravizadas?

FLAVIO-DE-CARVALHO-797x1024.jpg

Flávio De Carvalho [Amparo da Barra Mansa-RJ, 1899 - Valinhos-SP, 1973]

O sentido original da palavra queer é “esquisito”, “estranho”. Na década de 1920, passou à linguagem cotidiana para designar o homossexual. ... A expressão queer bashing designa o ato violento de atacar, espancar e surrar (to bash) gays por causa de sua homossexualidade.

Colaboração Enilda Micelli


GCosta

Resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas... .
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/artes e ideias// //GCosta