viver à deriva e sentir que tudo está bem...

A vida é uma colcha de retalhos. Todos da mesma cor...

Geraldo C.

"Em tempos de engano universal, dizer a verdade é um ato revolucionário"
(George Orwell)

Florian Geyer - Beggar's Pride - 1976 -

Então, quem era Florian Geyer? Ele era o seu nobre básico do século XV/XVI que se tornou um guerreiro subversivo, que brincou no campo de Lutero por um tempo, antes de ir ainda mais radicalizado e acabou sendo morto por ser muito agitador. Interessante notar que tanto os comunistas quanto os nazistas o honraram como "seu tipo de cara". Na verdade, temos uma situação de Jethro Tull aqui considerando uma figura histórica, embora uma pareça ser mais controversa.


OIP (6).jpg

FLORIAN GEYER o nome dessa banda alemã é uma homenagem a um cavaleiro que viveu na época de Martinho Lutero, foi formada em Rheinland em 1971 por Jürgen Glüge (bateria), K. Dieter Stieg (baixo, voz) e Manfred Wolf (voz, guitarra). Seu único álbum levou cinco anos para ser produzido "Beggar's Pride", uma curiosa coleção de canções inspiradas no glam fortemente temperadas com elementos musicais psicodélicos. A banda gravou algum material para um segundo álbum planejado para ser lançado em 1980, mas por uma razão ou outra este projeto foi arquivado. Em 1982 eles mudaram seu nome para Hurrican, e lançaram um single com esse nome antes de se dissolverem.

fg.jpg

Com isso fora do caminho, quando você se deparar pela primeira vez com um álbum de rock de imprensa privada da Alemanha dos anos 70, você provavelmente perguntaria o seguinte: Krautrock? Não. Rock progressivo? Não. Comercial? Não. 1976? Não. Alemanha? Não. E é claro que o rei da desinformação da RYM afirma boogie rock certo? não (mais um download ilegal mal rotulado - coitado). Então, como Florian Geyer

Soa? Um álbum de hard rock norte-americano ou britânico de 1969, executado por um trio baseado em guitarra. Beggars (sic) Pride está tão longe da época e local em que foi lançado, pergunta-se o que a banda vinha fazendo ao longo dos anos 70, além de se esconder sob uma rocha. Há 6 faixas aqui, e a maioria é um pouco mais instigante do que você pode pensar inicialmente. Há muitas ideias, e mudanças temáticas ao longo de todo. Este não é o típico álbum de hard rock bonehead. E também há muitos (sim lotes) de solos de guitarra, tanto da variedade psicodélica quanto hard rock. No geral, é bruto, mas não grunhido. Para mim, ouço bandas alemãs dos anos 70, como Second Life, ou talvez mais ao ponto (outro grupo de som norte-americano).

Com o CD, você recebe faixas bônus abundantes com seus singles sob os posts separados, o que nos deixa com as 4 faixas de estúdio bem gravadas de 1980. Ainda há pelo menos 5 anos, eles conseguiram incorporar o sintetizador em seu novo som. A primeira faixa "Morphin" é realmente muito boa, e a banda ainda não abandonou totalmente seu passado psicodélico. As outras três faixas eu posso dar um passe. Um casal soa como meados dos anos 70 Rolling Stones rejeita, e há alguns... Espere por isso... boogie rock faixas (agora lá estão eles!). Mas não no álbum propriamente dito... No geral, uma boa para os fãs do final dos anos 60 hard psych som.


Geraldo C.

"Em tempos de engano universal, dizer a verdade é um ato revolucionário" (George Orwell) .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// @obvious, @obvioushp //Geraldo C.