xiuxiueig

Sussurros do desassossego.

Karina Angolini

A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.

Eu gosto mesmo é do estrago

O que nos estraga nos torna mais vivos, mais fortes e corajosos. Ao invés de odiar o estrago nosso de cada dia, devemos vê-lo com novos olhos: aprendizados significativos.


estrago.jpg

Nem sempre a vida é repleta de decência. Muitas vezes ela é injusta, esmagadora, difame e faz um verdadeiro estrago. Mas sabe qual o lado bom dele? Os estragos nos levam por vias nunca trilhadas e nos dão uma perspectiva totalmente diferente daquilo que é banal, nos obrigando a sair – pouco a pouco – do senso comum. Por isso resolvi trazer nestas páginas vivências divertidas (e outras nem tanto) que me ajudaram a criar certa afinidade com os estragos que a vida esfrega na minha cara – elas me ajudaram a crescer, a ser mais responsável pela minha felicidade e a não depender de ninguém para conquistar sonhos e ambições. Sim, sofrer não é a coisa mais saborosa da vida; perceber que sua vida está estagnada é doloroso; tomar choques dessa realidade fria tampouco é prazeroso; mas nessas horas nosso aprendizado é sem igual. Aprender a se amar e a ser seu próprio sustento nas horas mais pesadas da vida (horas nas quais o ar parece estar rarefeito e o mundo parece estar dando rasteiras atrás de rasteiras) é um trabalho diário. Você não acorda e é o ser humano com mais amor próprio da face da terra: você aprende com as situações do cotidiano a contar apenas consigo mesmo e a depositar cada dia menos expectativas nas mãos de terceiros. E não se engane: é um trabalho que dura toda uma vida, mas vale totalmente os estragos que vão sendo colhidos pelo caminho.

Quer ler mais? Compre agora meu primeiro e-book e deixe uma escritora feliz. Garanto boas reflexões ;)


Karina Angolini

A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/recortes// //Karina Angolini