xiuxiueig

Sussurros do desassossego.

Karina Angolini

A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.

Tá tudo bem

"Mas veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso me alegra, montão".

- Guimarães Rosa


As coisas não vão sair sempre do jeito que queremos. As pessoas vão nos decepcionar. As coisas podem ficar complicadas de uma hora pra outra. Talvez os motivos que nos levam a algo sejam perdidos. A gente vai ficar encurralado. Vamos esperar de alguém algo que não convém. Vamos falar coisas erradas; vamos desapontar pessoas que amamos e vamos gastar energia com pensamentos que não edificam. A gente vai falar muita bosta. E fazer também. E receber. A gente vai ter que tomar decisões que queríamos que já estivessem sido tomadas - ou que alguém tomasse no nosso lugar. A gente vai. Vai mesmo.

E tá tudo bem. Basta entender que nosso contexto todinho serve pra levar a gente pra outro lugar. Nova consciência, nova perspectiva. Se passássemos sempre por coisas boas, será que nossa evolução seria a mesma? A questão não é apenas sobreviver a essas situações. A questão é enfrentar e se apropriar delas. Tentar entender, sabe? Tirar proveito, talvez. Fato inegável é passar por baixos nessa vida. Rejeições, decepções, incompreensões. E tá tudo bem, mesmo. Sua vida precisa continuar do mesmo jeito, mas com novas visões. Ao invés de passar uma vida tentando evitar problemas e morrendo por dentro cada vez que você se anula pra deixar algo enterrado, entenda que é inevitável - por mais que você camufle e finja que nada está acontecendo, as coisas estão acontecendo o tempo todo, coisas boas e coisas ruins.

O que é bom passa. O que não é tão bom assim também. E tá tudo bem. A vida é assim mesmo. Ninguém está aqui pra suprir nossas necessidades e nós tampouco estamos aqui pra viver uma vida que não é nossa. A vida é assim mesmo: ora quente, ora fria; ora cheia, ora vazia. Mas nunca - nunca - insignificante.

Ah, e tudo bem também em sentir coisas ruins. A gente cresce ouvindo que é feio sentir raiva, que é fraqueza sentir insegurança e blá-blá-blá. Feio é sentir e não fazer nada a respeito. Você vai sentir raiva, medo, inveja, ciúme, insegurança, ou o que for. Não se culpe por isso. Sentimento também passa. E tá tudo bem. Mesmo.

E tudo bem não estar bem, também.

tá tudo bem.jpg


Karina Angolini

A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// //Karina Angolini