Maitê Zickuhr

Transformar ideias em escritos; só assim consigo reorganizar pensamentos por meio de uma visão externa de mim mesma

E-mail a mim mesma – já que não escrevemos mais cartas

Por que nos assustamos com a morte, se ela nos ronda desde o dia que nascemos?


IMG_5312.JPG

Querido eu,

Jamais se esqueça: a única certeza que temos é a morte; e para morrer, basta estar vivo. Essas duas máximas são tão claras como um raio, mas se apagam de nossas mentes tão rápidas quanto ele, quando deveriam ficar gravadas em nossos dias, tal como tatuagem na pele.

Por que nos assustamos com a morte, se ela nos ronda desde o dia que nascemos? E por que, já que queremos evitá-la, não nos conscientizamos que devemos realmente viver, em vez de sobreviver dia a dia? Ora, lá vai eu usando o plural, quando o recado é para mim, não para você.

Eu, saudosista de um tempo que passou, ao mesmo tempo torço por um futuro melhor e mais igualitário, subversor de tudo aquilo que há de ruim no mundo. Independente de isso acontecer, estarei morta mais cedo ou mais tarde. Em vez de me lamentar, optei por viver todos os meus dias, e espero que faça o mesmo. 

Então, como eu disse no começo, jamais se esqueça: a única tristeza que temos é a morte; e para viver, basta estar vivo.


Maitê Zickuhr

Transformar ideias em escritos; só assim consigo reorganizar pensamentos por meio de uma visão externa de mim mesma.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Maitê Zickuhr